Ônibus, corredores e a pior coisa que aconteceu em 2013

Se eu tivesse um vlog agora estaria gritando e xingando muito em frente a uma câmera! Como isso seria muito, estou aqui humildemente escrevendo neste blog véio, hehe.

O meu maior motivo de indignação foi o corte sem escrúpulos e o mínimo de pesquisa da linha 577T Vila Gomes - Jd. Miriam. Você, que mora em São Paulo, já deve ter visto esta belezinha azul circular pela cidade porque ela passava por várias avenidas e lugares-chave como a Av. Vital Brasil, Av. Rebouças, Av. Paulista, Hospital São Paulo, etc. Eu usava essa linha desde que comecei a andar de ônibus nesta vida maledeta, simplesmente porque ela servia para todo lugar que eu fosse. E isso era realidade para muita gente.

Dae, algum espertalhão (ou vários) resolveu que, para parecer que estavam preocupados com o transporte público depois das manifestações de junho, precisava fazer algo aleatório. E o que fizeram? Criaram uma renca de corredores de ônibus (muito fácil, pouco custo) e saíram cortando linhas por aí. De uma hora pra outra, sem um mínimo de pesquisa, sem perguntar se alguém tinha curtido. Assim os ônibus que restaram andariam muito mais rápido, gerariam números para mostrar na campanha da próxima eleição.

No meio disso, o 577T virou Jd. Miriam - Ana Rosa (ou seja, pessoal que mora nessa ponta não teria mais acesso às principais avenidas) e pra Vila Gomes jogaram o 8018 que vai até a... Vila Sonia. Sério? Quem diabos mora em um bairro da zona oeste e vai para outro bairro ainda mais pra dentro da zona oeste? O único ponto útil que essa linha passa é o metrô!

As alternativas que o pessoal é obrigado a pegar são sensacionais: 

• A pessoa pode descer (ou andar, porque é mais fácil) na Av. Corifeu de Azevedo Marques e esperar o único ônibus que restou (715M) que vai para a Av. Paulista (e que está explodindo de gente quando passa, obviamente)

• Gastar mais e pegar o metrô, que quando chega na estação Paulista está tão cheio de gente que nem anda

• Ir até a Av. Prof. Francisco Morato e trocar para algum ônibus que já chega com gente saindo pelas janelas. O que eles sugerem como substituição quando você manda uma reclamação no site da Sp Trans demora tanto para passar que nunca vi desde que a linha foi cancelada e eu tentei ir por esse caminho

• Ir até a Raposo Tavares, arriscar um pouquinho a vida e tentar entrar em algum ônibus que já veio cheio lá das bandas do Jd. João XXIII

Em todas as alternativas a pessoa andará mais, perderá muito mais tempo (porque o segundo ou terceiro ônibus vai demorar, vai vir cheio e talvez tenha que se esperar o próximo) e não vai ter o mínimo de dignidade. Se já é difícil para quem ainda é jovem, calcule o dano nos nhenhentos velhinhos que moram no conjunto do BNH que precisam ir pra algum dos 5 hospitais que faziam parte do itinerário do saudoso 577T.

Só para fechar com chave de coco, o 8018 só tem 4 ônibus circulando durante o dia, todos velhos, que volta e meia estão com problemas. Não passa no ponto do metrô no caminho de volta, demora no mínimo 20 minutos entre um e outro e sempre atrasa. Hoje mesmo foram 35 minutos. Como podem fazer isso em um itinerário que dura meia hora?

E ainda tem aqueles pontos bonitos e inúteis que trocaram faz pouco tempo, com menos lugares para sentar e com um teto que não protege de nada. Ow gastança!

Tem abaixo assinado entregue no ministério público, reuniões e agora uma manifestação marcada para sexta-feira. Já vi matérias em vários veículos falando especificamente do corte desta linha. Espero muito que algo seja feito de verdade, senão acho que vou dar razão a esse pessoal que taca fogo em ônibus.

0 comments: