100 anos de imigração, e...?

Esse vai ser O ano que talvez eu mais me estresse por ser descendente de japoneses.

Na verdade eu sempre me estressei por causa disso: quando era criança, meus colegas de classe nem se dava ao trabalho de verem as minhas notas para me taxarem de nerd, cdf e lalarilolo. As minhas notas não eram ruins, mas eu acho até hoje muito estranho um grupo de seres humanos tão novo isolar um indivíduo porque o considera intelectualmente melhor. Na hora do intervalo, eu ouvia moleques me chamando de "japonesa" no tom mais perjorativo do mundo, como se isso fosse um xingamento; sem falar nas piadinhas racistas que faziam questão de contar na minha presença.

Definitivamente, não é nada saudável para uma criança se sentir discriminada só porque nasceu com os olhos puxados e eu tive que ter muita força de vontade para não deixar a minha auto estima despencar e mais ainda para não arrebentar a cara de alguém.

Hoje em dia, com a cobaia aqui bem crescidinha, a coisa melhorou bastante mas ainda tem outras mal resolvidas. Ainda tem muita gente pre-conceituosa, tanto pra coisa boa quanto pra coisa ruim (acho que isso nunca vai ter jeito mesmo).
Por exemplo, ainda não gosto quando falam que eu sou inteligente porque sou japonesa (quer dizer que eu já nasci com tudo embutido e estudei durante todos esses anos por diversão é?) e principalmente odeio, mas odeio mesmo quando acham que eu sou uma daquelas japas de colônia acélafas!

E agora me aparece essa comemoração de 100 anos de imigração japonesa, como se tudo tivesse sido flores? Como se tudo estivesse dando certo e fazendo matérias para televisão dos mesmos temas, que são mais fáceis de serem apresentados e perfumados? Estão enfeitando até mesmo o sofrimento dos primeiros insanos que vieram para cá - aliás parece que só o Kasato Maru aportou em Santos.
Sei lá, isso tudo me soa tão falso e conveniente...

Mas quer saber? Vou mais é aproveitar essa badalação toda e aproveitar as comemorações com muita comida típica *-*!


PS: hoje finalmente li dois textos legais! Um é do Macho pero no mucho, sobre japoneses malucos (e eles são mesmo, eu já falei isso?) e o outro é de Franklin Ruão - que inclusive está linkado no primeiro artigo.
Quem me dera!

4 comments:

Netto Sonic Blog disse...

Olá Miyu, ótimo Blog.

Silveira Neto disse...

E eu que tenho os olhos ligeiramente puxados e não sou descendente de japonês, nem de oriental, nem nada. :P

Patti disse...

Acho q vc nunca morou no nordeste...
Eu vivi la por alguns anos, e eu diria q eu me sentia um et. Nao eram poucas as pessoas q apontavam na rua, ficavam olhando como se eu tivesse duas cabecas, faziam comentarios desagradaveis. Horrivel XD

Em SP eh mtooo melhor, nesse sentido... Ate pq lah tem muito mais japoneses, ai vc acaba sendo mais um japones...


(alias, seria mt perguntar se vc fez DI na UNESP?)

Miyu disse...

Eu nunca vi a cor do nordeste, infelizmente. Ou não! Mas já que é pra se sentir um ET, eu prefiro que seja na Europa, hehehehe!

Não fiz na Unesp não! Nem prestei vestibular lá porque sabia que não iria!