Vizinhança filha da p****!

Apesar do Ano Novo ser aquele momento especial que o calendário troca, dando assim uma pausa pra gente fazer um balanço do ano que acaba e fazer promessas para o próximo, tem coisa que não dá pra ignorar. Aliás, que implora pra não ser ignorada e ainda por cima enche muito a paciência dos outros.

Não dá pra manter o bom humor e a esperança por um futuro melhor quando os seus vizinhos:

• Tocam um som altíssimo até as 7 da manhã, geralmente um pagodão de quinta categoria ou um rap de vigéssima - que parecem até ser produção própria. E francamente, mesmo que não fosse, odeio esse tipo de música. A julgar pelo horário, podia até ser música clássica, poxa, eu queria dormir! Ah, e ligam a bagaça de novo às 11;


• Fazem uma sujeira desgraçada. Copinhos, pratinhos, talheres descartáveis, sacolas, embalagens, restos de fogos de artíficio entre outras coisas que eu não quero nem saber do que se tratam. Sorte que eu moro em um lugar alto que não tem problemas com enchentes, mas mesmo assim não justifica. Hora ou outra um ventinho passa e traz parte da sujeirada pra minha garagem;


• Não sabem estacionar um carro. Gente, a minha rua é estreita, não dá pra dois carros pararem um de cada lado porque não vai passar um outro pelo meio. Mas quem disse que esse povo tem a noção de deixar o carro um pouco mais pra frente pra evitar isso? Isso quando eles não param no meio da rua pra conversar com alguém que tava passando ou vem manobrar uma kombi que solta mais fumaça do que trem a vapor bem na porta de casa;


• Largam projetos de gente na rua. Uma coisa é criança brincar na rua com os seus amiguinhos, empinando pipas, jogando taco ou whatever. Outra coisa é as mulé ter um filho a cada balada que vai, larga as criaturas ao deus dará o dia todo a partir do momento que ele aprende a andar e os trenzinhos aparecem na sua porta pedindo doce, tacando pedra no cachorro, riscando os muros (futuros pixadores), saem correndo pela rua gritando por sabe lá deus poqruê... Pelo menos esse ano não colocaram bombinhas nas caixas de correio, que gracinhas.


O pior é não poder fazer nada e ter que aguentar isso sempre. Ou é data comemorativa, ou por causa do Curintia ou simplesmente porque é sexta-feira. Bando de mano que não trabalha é dose! Resultado: dor de cabeça crônica e um mau humor dos infernos.

E se você leu esse texto e se identificou com muita coisa, ou com tudo, eu lamento muito. Mas muito mesmo. Não é só porque ninguém merece passar por isso, mas é porque existem mais pedaços do inferno espalhados por aí.

EDIT (18:44): São Pedro, você é o cara! Valeu por ter mandado uma chuvinha que tem durado a tarde inteira! Só assim pra esse povinho ficar quietinho em seus cafofos.

1 comments:

pi :3 disse...

omg, que blog maneiro :D
e sim, vizinhos porres tem em todo lugar :|
anw, feliz 2008 /o/
:*