Homenagem no carnaval? Oquei...

Nunca gostei de carnaval. Definitivamente não é a minha praia. Sem falar que é mais uma daquelas datas comemorativas que faz aflorar o pior da minha vizinhança! Nem preciso dizer que enquanto ajusto os últimos detalhes desta postagem, um infeliz já ligou o som do seu carro em um volume alto o suficiente para que a rua inteira saiba quão ridículo é o seu gosto musical.

Juntando o inútil ao desagradável, o tema da Vila Maria des ano foi justamente o Centenário da Imigração Japonesa. Se não bastasse algumas heresias obviamente cometidas, ainda tem os comentários sensacionais dos apresentadores que foram obrigados a trabalhar no carnaval e estão mais pra lá do que pra cá.

Eis algumas observações pertinentes que eu tenho a fazer sobre essa desgraça, até a parte que assisti:

- Pra começar, aquela animaçãozinha tosca que eles fazem pra anunciar o nome da escola. Grobo, não é possível que vocês não consigam fazer nada melhor! Não contentes, ainda passaram essa coisa mais de uma vez durante o desfile;

- "A escola fica em um bairro chamado Jardim Japão! Que legal, que coincidência! E não tem nenhum japonês por lá!". O comentário foi sofrível e ainda o repetiram mais duas vezes;

- Faixas com ideogramas, não tiveram nem a dignidade de colocá-los alinhados, estavam todos tortos, jogados a esmo. E a mesma coisa acontecia com as fantasias (é, tinha gente fantasiada de papiro...);

- Turin??? Tisuru??? ARGH! E ainda enfatizaram pra caramba o graaaaande trabalho de pesquisa que eles fizeram;

- A letra do samba é horrível, pra variar, e os caras ainda comentam que foi um dos melhores refrões do ano. Só resta rir imaginando como é que seriam os outros;

- Importaram tecidos do Japão pra fazer fantasias... que desperdício... as fantasias de cerimônia do chá (?) e do gato da sorte tavam bizarronas! O pessoal do carro da tecnologia pareciam aqueles figurantes felizes que apareciam nas aberturas antigas do Fantástico. Nem te conto da ala que deveria ser sobre mangá >__<;

- Essa palhaçada toda não teve apoio financeiro de nenhuma empresa japonesa. Por que será hein?

E pensar que um amigo meu estava no meio dessa bagaça!

EDIT: No Rio teve mais uma escola (Porto da Pedra) que prestou a mesma "homenagem". Show de horrores também viu. E os comentaristas da Globo capricharam ainda mais nas piadinhas sagazes, afinal o desfile foi mais cedo que de São Paulo. Graças a deus não vi a bagaça inteira.
Aliás, "cousplayers" foi foda! /o\


Posts relacionados:
Vizinhança filha da p****!
100 anos de imigração, e...?

1 comments:

Netto Sonic disse...

É Miyu, pelo jeito não sou apenas eu que odeio carnaval.

Festa, bebida, música, dança, enfim, tudo o que o brasileiro gosta. Festa, férias, reunião, beijo na boca, sexo, enfim, tudo o que o brasileiro gosta. Festa… bom, é apenas com isso que os brasileiros se importam.

Nem preciso dizer o porquê de eu ter escrito o apenas, na frase acima. Não vou escrever sobre como o brasileiro é burro por aceitar corrupção, violência e tudo mais com a cabeça baixa. O povo, em geral, é burro. Por uma esmola faz tudo, come até merda, se preciso.

Mas claro, no carnaval tudo isso é ignorado. Até porque, dizem que no brasil, o ano só começa depois do carnaval. Então aqui está o vosso carnaval, povo brasileiro. O ano começa na quarta de cinzas então. Ah, esqueci, na quarta de cinzas é o dia pra ressaca.

Tudo é esquecido no carnaval. Até o lula parece ser inteligente no carnaval. No carnaval, feijão vira filé mignon e é comido com um prazer fora do comum. Poucos aqueles que gostam de feijão, no resto do ano, mas durante o carnaval o feijão vira comida de rei. Tudo parece bom, é claro, só no carnaval.